Em Artes, Destaques

Durga (ou Durgam) a Devi Mahatmya, uma das sete divindades femininas “autônomas”, que também é avatar de Parvati, esposa de Shiva. Durga, aqui representada em sua forma popular decapitando Mahisha, o búfalo demônio. Mahisha em sua forma original humana é extraído pela secção do pescoço de onde foi a cabeça de Mahisha decepada. As mãos de Durga levam as armas coletadas dos deuses facilmente identificáveis.altar

Escultura em bronze típica do sul da Índia séculos XVIII ou XIX, mais provavelmente XIX. Tamil? A peça é um altar miniatura em que o crente introduz suas demandas por escrito.

No topo o demônio maior Khondoba e para proteger Shira o Najakat, a naja de cinco cabeças. Acompanha Durga sua montaria o leão que morde o búfalo em sua parte traseira. Algumas esculturas e pinturas sobre o mesmo episódio dão maior proeminência ao Leão, “vahana” (montaria).

É importante notar que o esquema básico desta lenda é recorrente. Um demônio, através de artimanhas, consegue se sobrepor aos deuses ameaçando-os de extinção. Um “herói” (no nosso caso Durga) é chamado para defende-los e derrota os demônios e suas tropas reestabelecendo o equilíbrio do Universo. O recrudescimento dessa antiga lenda, assim como do culto de Durga, expressos pelas reproduções como estatuas e pinturas, como aconteceu também com a outra Devi guerreira, Kali, no norte da Índia, representa certamente uma manifestação contra a colonização inglesa.

Facebooktwittergoogle_plus