O brilho único da arte de Fauré

Meu amigo e antigo professor de xadrez se consagra a uma única devoção: Bach. Para ele nada existe senão Bach. Imaginemos apenas se o criador tivesse omitido todos os ribeirões (sem trocadilhos), [...]

0 Continuar Lendo

Haendel e a crítica da crítica

Por Rogério Cerqueira Leite Deparei-me hoje com um problema inatendido. Um pouco inseguro em meu propósito de comentar as gravações existentes da Ode a Santa Cecilia de Haendel e encontrando [...]

2 Continuar Lendo

O Messias e o gênio de Beecham

Por Rogério Cerqueira Leite Às vezes tenho a impressão de que há incompatibilidade natural entre a genialidade e o talento. Sempre que ouço qualquer das três versões d’O Messias com Beecham, [...]

1 Continuar Lendo