Em Açoite, Destaques
  1. O Presidente da Câmara de Deputados, Eduardo Cunha, ficou revoltado com a chuva de dólares falsos lançada sobre ele. Ainda se fossem verdadeiros!

  2. Ele afirma que a fortuna que tem em várias contas no exterior são resultado de seu sucesso como comerciante de carne enlatada. Uai! Será que arranjaram uma nova nomenclatura para propina? Será que vou ter que andar com um pacote de latas de sardinhas para dar para os “amarelinhos”?

  3. Será que os dólares falsos seriam o pagamento pelas latas de carne comercializadas pelo Presidente da Câmara? Notas falsas por lata de mentirinha?

  4. Diz sua Excelência que o 1,3 milhão de francos suíços de uma de suas contas se originam em um pagamento de dívida efetuada por um seu colega já falecido. Essa dívida teria sido constituída pela tradição do fio de bigode. Tudo bem, vamos acreditar que o referido defunto tivesse tido a honradez de pagar. Mas quem acredita que o maravilhoso Presidente da Câmara teria emprestado tanto dinheiro sem uma cambada de avalistas e penhores? Além, obviamente, de polpudos juros? E não há registro de nada disso. Que imaginação?

  5. O maravilhoso deputado afirma que as outras três contas que tem na Suíça não são suas, mas de um trust. Ele só tem os “benefícios” do trust. Ou seja, ele é dono do trust que tem contas na Suíça, mas não é o titular da conta. Será que esta condição tem alguma coisa a ver com o Espirito Santo?


Imagem: blogdogarotinho.com.br

 

Facebooktwittergoogle_plus