Em Açoite, Destaques
  1. Serra, insaciável por poder, pediu, suplicou pelo Ministério da Fazenda. Temer não é bobo. Disse não. Tentou se apossar do Ministério da Educação, segundo maior orçamento da União. An – an, nada disso, disse Temer, que não é nada bobo. Escorregou para a Saúde. Temer deve ter-se lembrado da Gangue dos sanguessugas. Agora já está se conformando com o empobrecido Ministério das Relações Exteriores. Do jeito que vai, vai acabar no diminuto Ministério das Mulheres. E isto só porque Temer não sabe o que é priapismo.

  2. Dizem por aí que a poderosa Secretaria de Governo será entregue a Geddel Vieira. Que os conservacionistas de Brasília se acautelem. Não vai sobrar um passarinho na capital, pois o novo e poderoso secretário já foi processado como voraz passarinheiro, ou seja, comedor de tico-tico. Esperemos apenas que sua voracidade não se estenda aos cofres públicos.

  3. Adaptabilidade é uma estratégia de sobrevivência da natureza que se opõe à especialização. Espécies que se especializam seja quanto ao próprio “habitat”, seja com respeito às suas presas e outros alimentos, seja quanto à defesa de predadores são extintos quando há mudanças no meio ambiente, pois não conseguem se adaptar. O mesmo acontece em política. Vejam o caso de Eliseu Padilha, pretendente à poderosa Casa Civil. Já serviu o governo Dilma do PT e o governo do PSDB de Fernando Henrique e agora se prepara para assumir outro ministério do governo do PMDB. Uns chamam isso de adaptabilidade, outros de traição.

  4. Segundo a Folha, o governo Temer entregará ao moribundo DEM a Educação. Álvaro Dias está desesperado. Com essa ele não contava ao passar para o Partido Cor de Rosa (ex Partido Verde). Todavia, já existem 18 candidatos do DEM ao cargo de Ministro da Educação. Como é que vai ser? Um aliado e 17 inimigos. Temer já quase está votando contra o “impeachment”. E o PMDB? Assim não vai sobrar nada.

  5. O ministério mais cobiçado é obviamente o da Saúde. Não apenas porque é o maior orçamento, mas antes porque o Zika vírus, a dengue, o H1N1 estão chegando com força. E isso dá um ibope! Pois é, são pelo menos 380 deputados e 42 senadores que votam contra Dilma. Não vai mesmo caber todo mundo. Justamente quando o PMDB chega ao poder. Pobre Temer. Vai ser despedaçado.

  6. E o Planejamento? Parece que está certo que será o Jucá. Ótimo, afinal ele é o mais preparado. Com tanta experiência em conspiração tem que ter aprendido a planejar, não é? Antes um conspirador contumaz que um destes economistas monetaristas.

  7. É preciso para a Advocacia Geral da União alguém que controle a Lava Jato. Afinal, é preciso salvar o aliado Cunha. Que tal o PSDBista Alexandre de Moraes?

  8. E agora temerário Temer? Como é que o Senhor vai governar? São quase 600 parlamentares. E todos têm irmãos, esposas, tios, sobrinhos e, pior ainda, os cunhados. E o baixo clero de Cunha? E o Senhor ainda prometeu cortar 10 ministérios e 5.000 cargos de confiança. Não seria mais prudente criar pelo menos uns 30 ministérios e 10.000 cargos de confiança? Afinal, ter-se-ia a desculpa de estar criando empregos!


Imagem: obrasil.online

Facebooktwittergoogle_plus
Rogério Cerqueira Leite
Físico, professor emérito da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)
Comments
  • Felipe Irineu
    Responder

    Depois de anos de dança nos ministérios, cria ministério, tira ministério, negocia ministério pra não ter impeachment, negocia ministério pra quem participa do petrolão, e etc… O problema então é o corte de 10 ministérios que o Temer vai fazer? A quantidade absurda de ministérios criados nos governos Lula e Dilma não era problema? Ah tem dó né?! Senhor Rogério me diga aí como andam os investimentos em Ciência e Tecnologia nos últimos anos? Ta tudo muito bom né? Essa pátria educadora tá bem também né? Sou professor também, mas talvez o Brasil que eu estou vivendo não seja o seu, imaginário, onde está tudo bem e o melhor a fazer é Defender ou atacar esse ou outro político, em vez de tirar o Brasil da lama que está hoje.

Comentar