Em Destaques, Sem papas na língua

Em primeiro lugar devemos saber por que é importante poder reconhecer um psicopata. Ora, a psicopatia se caracteriza por uma absoluta amoralidade, à que se adiciona uma alta dose de grandiosidade (megalomania), impulsividade combinada frequentemente com uma calculada capacidade de sedução (carisma). O psicopata é calculista, inconsciente, manipulador, mentiroso. Psicopatas procuram dominar seus convivas, seja no trabalho, seja na família, ou melhor, em qualquer ambiente que frequentem. E o faz obstinadamente, violentamente se necessário. E sem nenhuma culpa. Por vezes, quando o psicopata encontra circunstâncias favoráveis domina o seu círculo social. Sem conseguir, entretanto, qualquer ligação emocional com seus convivas. Quase sempre tem uma grande facilidade de linguagem, ou seja, o psicopata é bem articulado. Sabe se defender.

Tradicionalmente, psicanalistas que estudaram o comportamento de criminosos violentos classificam psicopatas em 7 níveis (critérios de Checkley). Os três primeiros são considerados como dentro da normalidade. O sexto e o sétimo são considerados antissociais patológicos e perigosos. Os que estão na quarta e quinta posição seriam casos intermediários. Os métodos usados evoluíram, dados históricos e entrevistas são hoje confirmados por respostas a impulsos físicos.

Podemos aqui simplificar a nossa identificação do psicopata pelo comportamento do sujeito em que estamos interessados:

  1. O psicopata é manipulador. Ele usa o seu poder institucional para se defender de ações que possam prejudica-lo. Você conhece alguém com esse tipo de conduta?

  2. O psicopata não tem consciência quanto às consequências futuras de suas ações. Um exemplo clássico foi a decisão de Hitler de não se render, preferindo devastar a Alemanha e sua população a reconhecer a derrota. Você conhece alguém assim fanático? Lembram do inventor da pauta-bomba?

  3. O psicopata é frio, calculista, não se comove com acusações. Mente descaradamente, sem alterar o semblante, mesmo quando colocado contra a parede. Você conhece alguém assim, que afirma de pés juntos que não tem conta na Suíça?

  4. O psicopata tem sonhos de grandeza, é megalomaníaco. Você conhece alguém com essas características, que anseia dominar um segmento importante de seu universo, como por exemplo a própria família, ou a repartição pública onde trabalha, uma empresa ou até mesmo o Congresso Nacional? Ou o próprio país?

Se você consegue identificar um psicopata, do qual de uma ou outra maneira seu bem-estar depende, livre-se dele, mesmo que seja seu aliado. Coloque-o em um manicômio para tratamento. E se isto não for possível, ponha-o na cadeia. Se não ele vai acabar com você, mesmo que ele seja hoje seu comparsa. Pois use agora a escala de Checkley. Veja se o indivíduo que você reconheceu como possível psicopata se encaixa nos 4 itens enumerados acima. Se ajustar-se mais ou menos ele é um psicopata nível 6. Se, no entanto, o ajuste for completo, corra, chame o SAMU.


Imagem: Ueslei Marcelino/Reuters

Facebooktwittergoogle_plus