Em Conjuntura Internacional, Destaques

Por ANSA Brasil

Plano contra o desemprego anunciado por François Hollande prevê qualificação de 500 mil desempregados.

O presidente da França, François Hollande, lançou hoje (18) um plano emergencial de dois bilhões de euros contra o desemprego no país. A medida vem após o mandatário prometer que não se candidatará ao Palácio do Eliseu em 2017 se não conseguir conter a crise de empregos no país. Hollande também decretou estado de emergência econômico e social.

Diante de uma desordem mundial, de uma conjuntura econômica incerta e um desemprego persistente, vive-se também um estado de emergência econômico e social que precisa ser proclamado”, disse Hollande, no Conselho Econômico e Social de Paris (Cese).

O presidente também ressaltou que, “além da segurança dos franceses, o emprego é a única questão que importa”. O plano apresentado hoje prevê a qualificação profissional de 500 mil desempregados. O foco são profissionais das áreas digitais e de energias limpas.

Os candidatos inscritos nos novos cursos de formação profissional não entrarão no índice de desemprego no país. “Não há nenhuma manobra estatística nesta operação”, disse Hollande.

O que conta é fazer as reformas profundamente, além dos prazos eleitorais”. O plano prevê incentivos fiscais para pequenas e médias empresas que contratem desempregados por pelo menos seis meses.

A França enfrenta uma situação trágica no mercado de trabalho, com um recorde no número de desempregados – 10,5% da população – e poucos sinais de recuperação econômica. Depois de mais de três anos e meio de mandato, Hollande decidiu fazer deste programa de emprego sua última cartada política. A proposta do presidente, porém, não convenceu a oposição, que o acusou de mentir.

Jornal Online 247 [http://bit.ly/1Td2oQ2]: 18//01/2016.


Imagem: Jean-Sebastien Evrard/Reuters/VEJA

Facebooktwittergoogle_plus