Em Destaques, Vida Nacional

Em um romance policial clássico começa o detetive, para descobrir o criminoso, com a identificação de motivações. Quem é que tem a ganhar com o assassinato? Com frequência há, para o sucesso do enredo, uma série de possíveis culpados, cada um com uma razão para o crime. Em seguida coleta o bom detetive as pistas, os indícios. Pois bem, vamos seguir o mesmo roteiro para determinar afinal quem é ou quem são os prováveis perpetradores do crime, e comecemos com uma lista de quais são os potenciais ganhadores com o impedimento da Presidente Dilma Rousseff, ou melhor, os suspeitos. Comecemos com os mais óbvios:

  1. Os inconformados perdedores do PSDB que sonhavam voltar ao poder em 2015. O ganho seria a vingança pela frustração? Reconquista do poder?

  2. Um maquiavélico Temer, cujo partido oportunista e pouco ético desperta desconfianças generalizadas na população e, portanto, jamais alcançaria o poder por conta própria em uma eleição legítima.

  3. Cunha e sua gangue, uma súcia de primatas inescrupulosos, travestidos de congressistas. E o ganho seria escapar à prisão?

  4. A mídia. Seria o gostinho de ganhar? Ou o serviço prestado às classes dominantes, as quais representa? Ou a seus proprietários, pertencentes à elite dominante? A FIESP e congêneres?

Pois bem, alinhamos os possíveis ganhadores com o eventual sucesso do impedimento. Agora precisamos identificar quais os indícios, as pistas que permitirão identificar dentre os suspeitos o delinquente, ou melhor, o facínora. Alguns acontecimentos recentes talvez possam orientar-nos nessa busca. Vamos enumerá-los abaixo:

  1. A revelação da existência dos mais que um milhão de “documentos do Panamá”, que irão progressivamente servir de provas contra milhares de brasileiros, não apenas políticos. Será talvez por isso que a FIESP se lançou tão agressivamente na campanha pró impeachment? E os poderosos da mídia?

  2. Também é óbvio que outras listas vão surgir, além daquela recém revisitada de Furnas, que distribui propina para quase todo o PSDB e para muitos políticos do DEM, do PMDB e do PP.

  3. Mais reveladora ainda foi a declaração pelo pessoal da Lava Jato de que estarão encerrando suas atividades no fim deste ano. Estariam com medo de que após o impedimento a liberdade que tiveram até agora deixaria de existir?

  4. Diga-se o que quiser contra Dilma Rousseff, mas qualquer que seja o analista político honesto, não poderá deixar de reconhecer que Dilma foi o sustentáculo da Lava Jato contra tudo e contra todos. Estariam, pois, os Promotores Públicos esperando que o que vier depois do impedimento cancelaria a Lava Jato?

Pois bem, vocês se lembram do romance de Agatha Christie, Morte no Orient Express, em que se descobriu que todos os suspeitos haviam esfaqueado a vítima juntos? Pois bem, este é o caso atual, embora a recente debandada dos partidos até agora governistas só possa ser atribuída ao temor do uso das informações dos documentos do Panamá. E talvez seja pela mesma razão que a FIESP tenha entrado tão ferozmente na briga.

Facebooktwittergoogle_plus
Rogério Cerqueira Leite
Físico, professor emérito da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)
Showing 28 comments
  • Egídio Di Beo Neto
    Responder

    Elementar, admirável professor Rogério Cerqueira Leite. Leve em conta o que disse Luiz Almagro, secretário-geral da OEA, recentemente, a respeito dos paraísos fiscais. Em resumo: são mais de 400 bilhões de dólares do narcotráfico que os países disputam. Talvez para não alarmar, “esqueceu-se” de mencionar os ativos financeiros da corrupção, do tráfico de armas, de seres humanos, de órgãos para transplante, de animais e vegetais de diversos biomas, além de recursos proporcionados por outros crimes menores, mas nem por isso menos nocivos. Tudo somado, pode-se ,estimar em mais de 3 trilhões de dólares o montante de ativos financeiros em circulação no mundo, anualmente. Note-se que é praticamente o lucro líquido dessas atividades, que, frise-se, não percorre um circuito fechado, mas extravasa generosamente para as empresas formais e para os tesouros nacionais. Sem sombra de dúvidas: o capitalismo incorporou o crime organizado, ou foi incorporado por este. Estamos no limiar da barbárie. Todos que você apontou, caro professor, como no romance de Agatha Christie, são os autores das punhaladas em Dilma, mas o fizeram telecomandados e apoiados pela corporação crime-capita.

    • Carlos
      Responder

      Isto é piada, né! Goilpe institucionalizado e ritualizado pelo STF, mas bah………………………………..
      Se não fosse ridículo poderia ser uma tragédia intelectual.

  • Celiana Maria dos Santos
    Responder

    Ótima síntese do Sr. Egidio di Beo Neto! O que ora ocorre no Brasil é algo de tamanha gravidade, que sequer podemos mensurar. Parece que a sociedade brasileira está entorpecida pelo ódio desencadeado pelos aparelhos midiáticos. como dar as costas para a presidenta Dilma Roussef se é justamente ela que, com sua tenacidade, está determinada a encara de frente a corrupção, sem recuar? Um tremendo equívoco coloca o Brasil na iminência de se tornar um país sem nenhuma referência constitucional. Um país sem amparo do Estado Democrático de direito, onde cada qual agiria segundo o próprio arbítrio, inclusive fazendo justiça com as próprias mãos.

  • joaquim
    Responder

    FALTOU analisar DOIS elementos: o papel do MP e do Judiciário… afinal, SEM ELES, não haveria golpe… é necessário COMPLETAR o quadro destas reflexões…

  • Antonio Amaral Junior
    Responder

    Muito bom, só faltou incluir os agentes políticos e econômicos internacionais, que querem mudar a geopolítica e o controle do pré-sal.

  • Giba Elrim
    Responder

    O comentário estava indo muito bem e com coerência até chegar ao item 4, no qual toda a coerência anterior se desmanchou. Que pena, mais um formador de opinião tentando justificar o injustificável!

  • Oscar Pereira de Barros
    Responder

    Admirável professor Rogério Cerqueira Leite. Me permita colocar mais uma “pimentinha nesse caldo”. A lista do H.S.B.C., penso sinceramente termos perdido uma grande oportunidade de arrecadação, e ou “elemento de troca”. O referido Banco, foi processado no mundo inteiro, particularmente nos “Stats”, brindado com multa de 11 bilhões de dólares, alem de ter sido obrigado a bloquear e entregar todas as contas de cidadãos americanos. Nós com 8,000 mil correntistas denunciados preferimos agir como “Republicanos” segundo o Ministro da Justiça “O Zé da Justiça”. Quando na verdade, deveríamos antes de tudo ter praticado intervenção e bloqueios de todos os seus bens em território brasileiro, simples, no caso do Brasil bem como de outros países, eles se tornaram coniventes com os correntistas, não poderiam alegar ignorância sobre as importâncias remetidas para sua filial da Suíça. Preferimos o oposto dos “Stats”, permitimos a venda de seus ativos por 6 bilhões de dólares ao Bradesco, e inventamos uma “leizinha” de re-ingresso dos valores delatados e pertencentes a cidadão brasileiros. Tratar assuntos com bancos, offshores comp. e geo-política, é para profissionais. Ministro da Justiça tipo José Cardoso é absolutamente amador, ou mal intencionado. Saudações professor é sempre um prazer lêr seus textos…

  • Francisco Costa
    Responder

    Nossa! Você desvendou tudo. É como na cena do crime em que não foi encontrado um pente, então o assassino é o careca. Cada vez mais eu me decepciono com o Brasil e seus ditos “intelectuais”. O meio acadêmico vai perder muita grana que recebe trabalhando para a iniciativa privada, enquanto continua recebendo salários do governo mesmo tendo regime de trabalho de dedicação exclusiva. Isso sim é motivo para tanto empenho em destruir qualquer investigação que envolva o pobre partido dito do povo.

  • Carlos
    Responder

    É o PCC, comandando a massa de dentro dos presídios..

  • Dora
    Responder

    A diferença é que no romance de Ágatha Christie o assassinado era mesmo culpado. Havia cometido crime. Neste caso, o “crime” é trazer à tona tantos desmandos desses inescrupulosos.

  • Roberto Aracaju
    Responder

    O objetivo da vaza a jato é acabar com Lula, Dilma e PT. Após prender e cassar Lula, game over! Simples assim!

  • Edson Newton Pimentel
    Responder

    O Capitalismo selvagem não perdoa, portanto essa é a maior conspiração do capital, imprensa, parte da justiça, e Políticos envolvidos até o pescoço em todas as falcatruas que´possam imaginar. Portanto,fica claro o golpe político em curso tendo como pano de fundo um processo de Impeachment legal, porem recheado de manobras golpistas. É isto aí.

  • Marcos Vojciechovski
    Responder

    Caro Professor, lembre-se que tudo começou com o PT apresentando-se como contrário a corrupção e ao lado do trabalhador. O que aconteceu foi que o mesmo traiu o povo que o elegeu. Logo pão a posse de Lula, ele começou a segregar a nação: nós contra eles, ricos contra pobres, empregados contra patrão, brancos contra negros, … E as tais promessas de combate a corrupção? O PT como o Sr. sabe institucionalizou a corrupção. Sempre mostro-se contra a privatização e destruiu a Petrobras. E as mentiras constantes, não existe alma mais onesta no munda. Ésta é pra acabar! Fomos traídos pelo PT, cujos políticos só pensam em si mesmo e no partido. E o povo? Onde está a tão falada democracia? Essas obras assistenciais só servem para enganar seus defensores frenéticos e cegos. Seria muito mais nobre fomentar o emprego que dar esse tipo de auxílio. Isso para mim é comunismo disfarçado!

  • Marcos Vojciechovski
    Responder

    Caro Professor, lembre-se que tudo começou com o PT apresentando-se como contrário a corrupção e ao lado do trabalhador. O que aconteceu foi que o mesmo traiu o povo que o elegeu. Logo pão a posse de Lula, ele começou a segregar a nação: nós contra eles, ricos contra pobres, empregados contra patrão, brancos contra negros, …
    E as tais promessas de combate a corrupção? O PT como o Sr. sabe institucionalizou a corrupção. Sempre mostrou-se contra a privatização e destruiu a Petrobras. E as mentiras constantes, “não existe alma mais onesta no mundo”. Ésta é pra acabar!
    Fomos traídos pelo PT, cujos políticos só pensam em si próprios e no próprio partido. E o povo? Onde está a tão defendida democracia? Essas obras assistenciais só servem para enganar seus defensores frenéticos e cegos. Seria muito mais nobre fomentar o emprego que dar esse tipo de auxílio. Isso para mim é comunismo disfarçado!

    • Petralha Brasileiro da Quadrilha
      Responder

      Meu Deus do Céu…

  • Antônio Jorge
    Responder

    Esqueceu de comentar Egídio que a CIA e a NSA tem nome, endereço – e origem dos recursos – de todos o titulares de contas nos paraísos fiscais.
    O tráfico de drogas é controlado e dominado pela inteligência americana, que usa os recursos do tráfico para financiar as operações ilegais da CIA pelo mundo.

    • Egídio Di Beo N
      Responder

      Revisitei hoje está página e deparei com sua oportuna observação, à qual agradeço, aproveitando para esclarecer que, com a expressão corporação crime-capital (na postagem acima, por falha minha, sem a letra l) pretendi referir-me à totalidade do sistema capitalista com todos seus instrumentos: produtivos,financeiros, administrativos, ideológicos, de “inteligência” e outros, todos atuando sinergicamente, propositadamente ou não, para a segurança e a expansão a qualquer custo do sistema caracterizado como neoliberal, promotor de concentração de riqueza e de poder jamais vistas, sequer sonhadas. A propósito, quando tomo conhecimento das mazelas do mundo atual, invariavelmente recordo da frase contida na “Carta do Cacique Seattle”, em versão distribuída pela ONU há aproximadamente 50 anos: “Existe uma ligação em tudo”.

  • Geuvar
    Responder

    O nazifascista, Bolsonaro foi bem claro, “o alvo é o Lula, derrubamos Dilma para que ela não faça o candidato em 2018!”

  • Luzia Regina Araujo
    Responder

    O maior interessado neste imbróglio, é aquele que nos quer ver de joelhos, servos desde sempre.

  • JOÃO ROBERTO MACHADO
    Responder

    Na briga entre o bem e o mal, faz tempo que o mal tá ganhando. O bem está sendo nocauteado!!! Quem ainda poderia mudar o resultado dessa luta?

  • Maria Oly
    Responder

    Quando se deseja solucionar problemas dessa natureza, é conveniente seguir o dinheiro. Um Estado mínimo põe as riquezas e os ativos à disposição dos rentistas sem instituições reguladoras do Estado. Apenas isso toda razão da fanfarra. Soma-se a inexistência de nacionalismo no Brasil, a corrupção endêmica (só perseguida no governo Rousseff), e a ignorância absoluta das massas, só não entendo como um golpe parlamentar-midiático-judicial não se deu antes.

  • hélio
    Responder

    Essa guerra ainda não acabou. As duas maiores facções criminosas que comandam o Brasil, PT E PSDB, vão continuar lutando para ter o poder nas mãos. Os economistas dizem que o país está falido. Por que então, a facção criminosa, PSDB, em conlúio com a marionete PMDB, estão tentando chegar no controle de uma nação falida? Porque mesmo nas condições em que se encontra o Brasil, ainda tem muito para ser explorado e ainda dá para deixar muito político rico. Mais uma vez, o povo está no meio dessa jogada política, ou seja, enganam o povo dizendo que vão melhor o país e, pratico os mesmos atos daqueles a quem derrubei.

    • Idaura dos Santos
      Responder

      Acho que não aconteceu antes porque não era uma mulher a presidente. Uma mulher que estava determina a punir os corruptos, independente de quem fosse. Olha no que deu caíram de pau em cima dela.

  • Eugênio Viola
    Responder

    Papa Francisco: ‘não se pode vender a Pátria’
    Francisco apelou aos jovens que ‘não aposentem sua existência, não cedam a esse certo ativismo burocrático que favorece as propostas carentes de heroísmo’

    Diário Página/12, da Argentina
    Tiberio Barchielli / Palazzo Chigi
    Em sua mensagem pela celebração dos 200 anos da declaração de independência da Argentina – a que se celebrará neste sábado, 9 de julho –, o papa Francisco divulgou uma mensagem que, segundo ele, era dirigida especialmente aos setores que mais sofrem com a desigualdade social, a quem ele chamou de “os mais maltratados da Pátria”. Entre eles, “os que vivem na indigência, os presos, os que estão sem trabalho e que sofrem com todo tipo de necessidades”. O sumo pontífice também usou o texto para recordar “a Pátria Grande sonhada por José de San Martín e Simón Bolívar”, e pediu que ela fosse defendida “de todos os tipos de colonização”.
    A missiva foi enviada ao presidente da Conferência Episcopal Argentina, monsenhor José María Arancedo. “Os argentinos usam uma expressão, atrevida e pitoresca para se referir a pessoas inescrupulosas: `este é capaz até de vender a mãe´. Porém, sabemos e sentimos profundamente em nossos corações o quanto é isso horroroso, que a mãe não se vende… e que tampouco se vende a Pátria, que é como a nossa mãe”, argumentou.
    Francisco transmitiu sua mensagem aos bispos, autoridades nacionais e a todos os seus compatriotas, desejando que esta celebração pelo bicentenário da declaração de independência faça com que os argentinos sejam “ainda mais fortes e decididos em trilhar o caminho iniciado pelos nossos mártires, há duzentos anos atrás”.
    “De uma forma bastante especial, quero estar perto dos que mais sofrem: os doentes, os que vivem na indigência, os presos, os que se sentem sozinhos, os que estão sem trabalho e que sofrem com todo tipo de necessidades, os que são ou foram vítimas da escravidão, do comércio humano e da exploração de pessoas, os menores vítimas de abuso e tantos jovens que sofrem o flagelo da droga. Todos eles levam consigo o peso de enfrentar situações muitas vezes ao limite. São os filhos mais maltratados da Pátria”, afirmou.
    Para Francisco, a Argentina celebra esta semana “duzentos anos de caminho de uma Pátria que, em seus desejos e ânsias de irmandade, se projeta para além dos limites do país: um país voltado à Pátria Grande, sonhada por San Martín e Bolívar. Esta realidade nos une em uma família de horizontes amplos, através da lealdade dos irmãos”.
    “Também rezamos hoje, em nossa celebração, por essa Pátria Grande: que o Senhor a cuide, a faça mais forte, mais irmã, e que a defenda de todos os tipos de colonização”, pediu o líder da Igreja Católica.
    Além disso, Francisco também apelou aos jovens que “não aposentem sua existência, não cedam a esse certo ativismo burocrático que favorece as propostas carentes de heroísmo”, e acrescentou dizendo que “precisamos que nossos avôs possam sonhar e que nossos jovens queiram profetizar coisas grandes, pois só assim a Pátria poderá ser livre. Precisamos que esses avôs sonhadores inspirem os jovens aos mesmos sonhos, para que eles correm atrás desses sonhos, impulsados por sua criatividade e a crença em suas profecias de um mundo melhor”.
    Tradução: Victor Farinelli
    Vale lembrar os anos de trevas na Argentina no auge do neoliberalismo, Passado ou presente lá e aqui no Brasil? O documentário é de Fernando Solanas. Link abaixo
    https://www.youtube.com/watch?v=uSE-EkshbbQ
    Abraços

  • eduardo de paula barreto
    Responder

    .

    TCHAU QUERIDA
    .
    Tchau querida
    Sabemos que a sua vida
    Foi breve como o verão
    Antes ceifada com armas
    Agora sucumbe às garras
    Da águia da corrupção.
    .
    Você nos trouxe liberdade
    Para sairmos pelas cidades
    Expressando a nossa opinião
    Mas agora a sua morte
    Representa o derradeiro golpe
    Na liberdade de expressão.
    .
    Você morre e leva consigo
    O pouco que foi conseguido
    Pela classe trabalhadora
    E sua cova surge como abismo
    Que separa o jovem indivíduo
    Das aspirações empreendedoras.
    .
    A nossa alma que se enluta
    Também se insurge em luta
    Contra o domínio da tirania
    E quem gritou: ‘Tchau querida’
    Descobrirá de forma doída
    Ter dito tchau à Democracia.
    .
    Eduardo de Paula Barreto

  • Francisco Rolim Pires
    Responder

    Acho que existem pessoas em nosso país que têm apenas 15 anos apesar dos 30, 40, 50 ou mais de existência. Digo isso pois colocam toda culpa e a origem da corrupção no PT. Será que esses infantis e ignorantes não viviam antes do governo do PT e que antes ou melhor desde o descobrimento já havia corrupção? E principalmente nos 8 anos do governo de FHC, não precisa ser intelectual pra saber, basta ter vivido na época ou ler os livros que refletem essa época como: A privataria Tucana, O Príncipe da privataria e outros que revelam fatos que aconteceram a luz da justiça e que na época não tiveram a cobertura da imprensa e nem tão pouco a liberdade da justiça e da polícia federal dada pelo governo petista.

  • Dorival Barreto
    Responder

    A “Caça aos Marajás”, de Collor, virou “Lava Marajato”. É muito simples é só combinar com a midia, indicar um bode expiatório, dizimá-lo, em nome de um pretenso extermínio da corrupção, e pronto: já temos um “novo” governo. É um pouco “primário”}, mas, suponho, acho que é o básico dos procedimentos. A banda que passa não canta coisas de amor.

pingbacks / trackbacks

Comentar