Em Destaques, Sem papas na língua

Já se pensou em passado não muito distante que o maior tesouro que a Natureza ofereceu ao homem era o petróleo. Outros acham que fosse o ouro, pois este embora finito é eterno. Enquanto o petróleo é queimado e, além do mais, vai acabar um dia, o ouro é para sempre. Mas ambas as correntes estão erradas. A maior riqueza de que dispõe a humanidade é a ignorância do homem, não apenas porque não acaba nunca, como também porque é gigantesca e de modo muito mais fácil de ser explorada do que o petróleo do pré-sal ou o ouro de Serra Pelada.

Acabo de assistir um programa de TV, do canal “History”. Dizia o pseudo cientista que aquelas figuras de guerreiros da Babilônia eram de fato retratos de alienígenas que teriam visitado a Terra há 400 mil anos. Este canal se especializou em transformar fatos históricos já bem interpretados em mentiras absurdas. Pirâmides do Egito foram projetadas por alienígenas. As pedras da Muralha da China foram trazidas por OVNIs. Os moais da Ilha de Páscoa foram esculpidos por divindades do Espaço.

As figuras da Nasa são mensagens feitas por ETs para seus conterrâneos. Será que esses alienígenas, tão adiantados, que atravessaram milhões de anos luz ainda não conheciam o rádio, as micro-ondas? Por outro lado, é claro que os produtores, os proprietários desses canais de televisão reconhecem o besteirol de seus programas de OVNIs e “alienígenas do passado”, mas se há tanta ignorância, por que não explorá-la?

Mas este é um aspecto insignificante da exploração da ignorância, da superstição do homem. Há outros ângulos muito mais profícuos. Perguntem ao rei Pelé, que já vendeu vitaminas afrodisíacas e hoje vende o melhor shampoo do mundo “clinicamente comprovado”. Mas hoje, o verdadeiro maná, é uma igreja pentecostal. Se você quer ficar rico, crie uma, é melhor negócio que uma distribuidora de automóveis, pois nem paga impostos e o investimento é mínimo. Em todo caso, se você não tiver sucesso por falta de carisma, pode sempre ser deputado ou vereador, pois encontrará multidões de ignorantes dispostos a votar em você.

Créditos de imagem: jornalaopiniao.com/

Facebooktwittergoogle_plus