Em Açoite, Destaques

logo spv

O melómano brasileiro depois de se extasiar com André Rieu, o brega magnificente, esquece Nelson Freire e louva Lang Lang, uma espécie de Liberace, só que com pouco menos lantejoulas e muito mais trejeitos espalhafatosos, ou seja, pouca música e muito espetáculo.


Créditos de imagem: ncm.com

 

Facebooktwittergoogle_plus